Categoria "Cabelos"

Eu não sou o meu cabelo

Em 15.08.2016   Arquivado em Cabelos, Pessoal e blá blá blá, Textos

cabelinho

Eu não sou o meu cabelo.
Apesar dele dizer muito sobre quem eu sou, eu não sou só o meu cabelo.

Meu cabelo lilás poderia dizer muito sobre a minha cor preferida, ou sobre como eu aprendi a abstrair completamente dos olhares das pessoas na rua. Diariamente ele me forçava a me importar menos com o que pensavam de mim, porque todos os dias uma pessoa desconhecida dispararia em minha direção um olhar de julgamento.

Meu cabelo curto pode dizer muito a respeito do meu completo desapego dos fios que crescem na minha cabeça, e ele diariamente me faz tentar desconstruir padrões de gênero ou pressões estéticas: “cabelo assim curtinho é cabelo de menina?”. É. Cabelo de menina é como ela quiser. Roupa de menina é o que ela quiser usar. Corpo perfeito é exatamente o corpo que você tem agora: aquele que cumpre perfeitamente a função de ser a sua casa enquanto seu coração estiver batendo. E também não tem problema nenhum se você quiser decorar a sua casa da forma que achar melhor.

Julgamentos precipitados ou preconceituosos acontecem o tempo todo com qualquer coisa que fuja do que é considerado “socialmente aceitável”. Tatuagens, cortes de cabelo diferentes, roupas que fogem do padrão, alargadores e piercings… Eles dizem muito a respeito do que você é, do que gosta, mas eles por si sós não te definem.

Porque desisti do cabelo colorido? Acho que foi um misto de desapego e cansaço… Lógico, um cabelo colorido gera gastos, exige cuidados e uma rotina que a longo prazo pode se tornar bastante cansativa, então por muito tempo eu pensei que esse tinha sido o único motivo que me fez voltar ao cabelo natural, mas não. Eu percebi que a principal razão foi um processo de desapego que tem se manifestado aos poucos.

A nossa essência raramente muda. Usamos de artifícios para externalizar o que sentimos e demonstrar o que somos ou queremos ser, mas se você tirar toda a maquiagem, cor ou comprimento de cabelo, roupas descoladas, tatuagens, piercings, as coisas materiais que você possui, o que sobra? Você. Só você. Você continua sendo você, não importando o que carrega no corpo ou no bolso.

Se um dia eu vou voltar a dar cor aos meus cabelinhos? Sim, provavelmente, mas agora eu acho que estou num processo de me aceitar com menos artifícios e mais essência descomplicada.

Acho que a vida, em geral, é bem simples… a gente é que complica.

“Seja menos curioso sobre as pessoas e mais curioso sobre as ideias.” (Marie Curie)

17 Motivos para não ter cabelos coloridos

Em 21.07.2014   Arquivado em Cabelos, Dicas, Pessoal e blá blá blá

Oie! Tudo bem com vocês?

Desde que pintei meu cabelo de roxo, várias pessoas me abordam na rua para saber como faz, se dá trabalho e etc. Eu costumo ficar super feliz quando as pessoas vem falar comigo e normalmente tenho uma bastante paciência com esse assunto porque, como a maioria das pessoas coloridas que conheço, adoro falar sobre cabelos, tintas e cuidados. O problema é que algumas vezes ficava complicado explicar direitinho ou pela falta de tempo, ou porque quem me fazia perguntas tinha dúvidas a respeito de coisas mais básicas que exigiam maiores explicações.

Então pensei: ao invés de eu ficar repetindo sempre a mesma coisa, mais fácil fazer uma postagem sobre isso aqui no blog e andar por aí com cartões de visitas. Assim, se for o caso, é só pedir para que a pessoa acesse aqui para ter as informações necessárias, né?

Que cabelo colorido é legal, bonito, a gente já sabe, mas eu sou do tipo de pessoa que primeiro fala de todos os motivos para você NÃO ter cabelos coloridos, aí assim você decide se mesmo com todo esse trabalho vale a pena para você.

Mas agora vamos aos motivos para não mexer na cabeleira:

1. Cabelo colorido é um filho rebelde
Uma vez eu li no Patricinha Esperta uma postagem falando de vários motivos para você não ter cabelos platinados (que, aliás, acho que vocês deveriam ler porque é ótima, além de ter me inspirado para falar dos cabelo coloridos hehe).
Nela a autora dizia uma coisa com a qual eu SUPER me identifico hoje em dia: Cabelos platinados (no meu caso, coloridos) são como um filho rebelde. Porque apesar dele te dar orgulho de vez em quando, na maior parte do tempo te dá muito trabalho, custa (muito) caro e requer atenção constante.

2. Tem que descolorir SIM
Não, não dá pra ter cabelo de uma cor fantasia sem descolorir. NÃO DÁ.
Até existem tintas clareadoras mas, sinceramente, eu nunca usei nem ouso falar a respeito delas porque dependo da cor que você quer chegar, não resolvem seu problema. Na maioria das vezes você vai ter que descolorir SIM, e mais de uma vez.
PS: Vermelho de tintas de farmácia não entra na categoria de tintas fantasia, porque funcionam de formas diferentes.

3. Você vai gastar muitas horas por semana cuidando do cabelo.
Porque dá trabalho, de verdade. Ter um cabelo quimicamente tratado envolve uma rotina de cronogramas capilares (vou falar sobre isso aqui mais tarde), que são hidratações para reposição de vitaminas, nutrientes e outros componentes importantes para a saúde do seu cabelo.
A manutenção da cor também pode variar e em alguns casos é preciso retocar toda semana.

4. O cuidado é diário
Além das hidratações que devem ser feitas no mínimo uma vez por semana, o cabelo exige cuidados diários. Shampoos e condicionadores específicos, filtros solares, e outros cuidados que dependem também do seu tipo de cabelo.

5. Dependendo da cor desejada, o trabalho é dobrado
Cores frias exigem mais cuidados, manutenção, tempo e dinheiro que cores quentes. Dentre as “piores” quando o assunto é manutenção estão: o platinado (no topo da lista), seguido das cores pasteis, o roxo e o turquesa.
As cores quentes, principalmente o rosa e o vermelho (lembrando que não estamos falando de tintas de farmácia), conseguem ser alcançadas com uma quantidade menor de descolorações, mas também são cores das quais você não “se livra” tão fácil caso enjoe delas. Eu tenho trauma de cores quentes e sou fã incondicional das cores frias, mas sei que para que elas não desbotem para cores estranhas (como acinzentado, esverdeado, amarelado) o cabelo precisa estar claríssimo/platinado. No caso das cores pastéis é a mesma coisa, com o adicional de que exigem um retoque de cor bem mais frequente por conta da pouca pigmentação.
Resumindo: Rosa não sai nunca, roxo desbota para o cinza muito fácil, turquesa vira verde em dois tempos e cores pastéis vão embora em menos de uma semana.

6. Para chegar numa cor pastel linda você vai ter que passar um tempo com o cabelo de cores não tão legais. Porque o processo é (bem) lento
Se você quiser pintar seu cabelinho com cores pasteis (ou mesmo com cores frias), vai ter que passar um período com um tom de loiro não tão legal entre uma descoloração e outra. Cabelos de cores frias ou muito claras podem exigir até SETE descolorações dependendo da cor do seu cabelo atual, então você vai ter que descolorir, passar algo para neutralizar (pro loiro ficar mais acinzentado e não um laranjão ou amarelo gema de ovo), cuidar do seu cabelo com todo amor e carinho fazendo hidratações e reposições de nutrientes, esperar no mínimo 15 dias para só então poder descolorir de novo. Sem falar que cabelos que já tenham química ou tinta exigem cuidados muito maiores.
E por que isso? Não posso descolorir tudo no mesmo dia? Não! A descoloração é um processo muito agressivo e se feita em excesso pode ocasionar quebras, elasticidade ou até mesmo o tão temido corte químico.

7. Corte químico e cabelo elástico são riscos reais, então se você não tiver experiência JAMAIS faça nada sem auxílio profissional
Descolorir o cabelo exige cuidado, conhecimento e paciência. Se você não tem experiência, nada de fazer as coisas sem a ajuda de ninguém, ou fazer 398739 descolorações no mesmo dia. Procure um profissional de confiança.
E isso é sério. Eu já tive cabelo elástico e não gostaria que ninguém passasse por isso. É praticamente irreversível e dá vontade de chorar vendo o cabelo nesse estado.

8. Retoque de raiz: cores frias, pasteis e platinados exigem retoque com no máximo um dedo de raiz
Porque se você demorar mais que isso corre o risco de ficar com a raiz manchada (amarelada), interferindo na cor final do cabelo. No meu caso, o retoque de raiz precisa ser feito todo mês ou no MÁXIMO a cada 45 dias.

9. Tintas fantasia tem uma durabilidade bem menor que as de farmácia, e são mais caras
Por serem tonalizantes, ou seja, praticamente só pigmento, e não tintas permanentes, as tintas indicadas para cores fantasia tem uma durabilidade bem menor que as tintas de farmácia. Lógico que isso também varia de acordo com a marca e a cor escolhida, mas independentemente disso elas normalmente são mais caras. Isso porque a maioria das marcas são internacionais, já que existem pouquíssimas marcas nacionais de qualidade.
Para uma opção mais barata você pode usar anilina (de madeira), Violeta Genciana ou Azul de Metileno, mas isso é assunto para outro post.

10. Cabelo lindo, bolso vazio
Sabe aquele creme baratinho que resolvia bem o ressecamento do seu cabelo natural ou com luzes? Então, é provável que ele não vá fazer nem cócegas no seu cabelo agora. Se você quer um cabelo saudável terá que investir em bons produtos que são, consequentemente, mais caros também.

11. Exclua sulfatos e petrolatos da sua vida
O ideal é evitar produtos que contenham sulfatos, petrolatos, parafinas e óleos minerais (vou fazer uma postagem só sobre isso outro dia também) em sua composição.
O sulfato está presente na maioria dos shampoos e, por ser ser um detergente fortíssimo, faz com que sua cor vá embora em dois tempos, além de deixar o cabelo mais ressecado e sem vida.
Já os petrolatos (também encontrados com nomes como parafinum liquidum, petrolatum, ou óleo mineral) são derivados da fabricação do petróleo e por serem baratos são utilizados na maioria dos cosméticos capilares. São componentes que dão maleabilidade para o cabelo, mas “entopem” as cutículas do fio e, por serem hidrofóbicos, impedem que a água e os nutrientes penetrem. Ou seja: seu cabelo parece estar lindo e maravilhoso, mas tudo isso é só maquiagem.
O problema é que, como falei anteriormente, esses produtos são mais caros. Shampoos sem a adição de sulfato (shampoo sem sulfato e sem sal são coisas diferentes) são difíceis de encontrar e são bem mais caros que os shampoos comuns. Eu, por exemplo, atualmente uso um shampoo que tem 200ml e custou 18 reais, sendo um dos mais em conta que encontrei.

12. Comprar shampoos, condicionadores e máscaras de tratamento em supermercados ou com pressa? Esqueça.
Você provavelmente não vai encontrar os produtos que precisa em supermercados e vai começar a frequentar lojas especializadas em cosméticos. Também vai passar horas para escolher um creme ou shampoo adequado, porque vai ter que ler todos os ingredientes de todos os produtos para ter certeza que eles não possuem ingredientes “vilões” como petrolatos e sulfatos.

13. Protetores térmicos e filtros solares pra cabelos, seus melhores amigos na manutenção da cor.
Uma coisa que você não pode abrir mão JAMAIS quando tem cabelo colorido são protetores térmicos e filtros solares para os cabelos. Eles são essenciais na manutenção da cor, pois o sol e o calor da chapinha, babyliss e secador fazem seu cabelo desbotar bem mais rápido.

14. As ondas do mar vão roubar a sua cor
O sal da água do mar desbota todo o seu colorido além de deixar o cabelo SUPER ressecado, então, a menos que você queira oferecer a cor dos seus cabelinhos para Iemanjá, o ideal é que você sempre aplique um creme com filtro solar antes de entrar na água.

Se você não tiver um creme com filtro UV, misture, na mão mesmo, o filtro solar capilar com um pouco de creme de pentear, mas não vá pra praia sem eles!
No último verão eu não tomei muito cuidado e meu cabelo, que estava preso, ficou desbotado com a MARESIA! Não precisei nem entrar na água para a cor passar de violeta para lilás em algumas partes. Deu pra ver claramente a diferença de cor entre as partes de cima do cabelo (que tiveram mais contato com o sol e o vento vindo do mar) e o resto.
Mesmo tendo estes cuidados é provável que seu cabelo ainda desbote um pouquinho sim, mas pelo menos não fica tããão ressecado ao sair da água.

15. Os fios vão ficar mais finos e quebrar com mais facilidade
Por mais cuidado que a gente tenha com nossa cabeleira, uma coisa é fato: ela nunca mais vai voltar a ser o que era.
Com a descoloração, os fios ficam mais finos e muito mais suscetíveis a quedas e quebras. Eles podem ser sim, saudáveis, mas exigem sempre o cuidado de evitar certos tipos de produtos, evitar o calor excessivo, fazer as hidratações constantes e etc. E como já falei antes aqui neste mesmo post, o cuidado deve ser diário e contínuo. Qualquer descuido ou desleixo pode trazer consequências indesejáveis.

16. Você vai chamar MUITA atenção por onde quer que passe
Pra mim nunca fez muita diferença, mas muitas pessoas mais tímidas podem levar isso em consideração. Não é brincadeira, você vira o centro das atenções, mesmo que não queira. Crianças olham para você e apontam, pessoas aleatórias fazem comentários aos cochichos e você na maioria das vezes vira ponto de referência: “To aqui perto de uma guria de cabelo roxo”.  Mas também tem as partes legais, claro! Muitas vezes pessoas desconhecidas te abordam para elogiar seu cabelo (e é aí que seu filhote rebelde te enche de orgulho hahaha).

17. Desconhecidos acham que você é cabelereira
Como eu disse lá no comecinho do post: pessoas desconhecidas te abordam para saber se “existe tinta dessa cor”, se precisa descolorir, se não estraga o cabelo, como faz pra chegar na sua cor, se dá muito trabalho e etc. E aí você tem que ter bastante paciência pra explicar, ou já ter uma desculpa pronta se não quiser falar sobre isso.

Apesar de algumas vezes aparecerem pessoas inconvenientes, na maioria dos casos é bem tranquilo e eu não me importo de explicar todo o processo. No entanto, como falei la no começo, preferi fazer uma postagem sobre isso já que tenho blog, porque repetir tantas vezes acaba cansando.

Conclusão: Pense, repense, depois pense de novo, e de novo…
A pergunta principal é: Você tem tempo para cuidar de um cabelo quimicamente tratado? Se dispõe a gastar o  triplo, ou até o quádruplo do que gasta hoje em produtos para o cabelo?
Reflita muito a respeito disso antes de decidir mexer nas suas madeixas. E se for o caso, faça só algumas mechas ou luzes, porque apesar de também exigirem cuidados, o tempo e dinheiro gastos serão infinitamente menores.

Acho que é isso!
Vocês já pensaram em entrar para o time dos coloridos também?
Espero ter ajudado e desculpem pelo post enorme haha

Beijoca
Ketryn

UPDATE em 22 de julho de 2014
Postei aqui ontem mas esqueci de falar que quem tem cabelo de cores fantasia só usa laquê/fixador para cabelos em spray em ocasiões muito especiais. Porque ele faz o cabelo desbotar muuuuuuito também.

Retrospectiva dos meus Cabelos Coloridos

Em 05.02.2014   Arquivado em Cabelos, Pessoal e blá blá blá

Já mudei de cabelo várias vezes e queria compartilhar com vocês :) Quem sabe assim, quem tem medo de mexer nas madeixas cria coragem e se junta ao time dos cabelos coloridos, né?

Bom, até 2006, eu tinha o cabelo bem comprido, aí acabei cansando e entre o final de 2006 e começo de 2007 cortei mais curtinho. Foi em 2007 também que eu resolvi pintar os cabelos pela primeira vez. Tive a nuca vermelha por um tempo e depois o cabelo inteiro.

Depois, em 2008, cansei da manutenção do vermelho e voltei para o castanho. Fiquei até quase final de 2009 deixando o cabelo crescer mas, como sempre, acabei perdendo a paciencia e cortando curtinho e repicado.

Foi em 2010 que eu comecei a brincar com tintas fantasia. Tinha a nuca roxa e depois cortei o cabelo bem curtinho de novo e passei a usar mechas nas laterais. A última foto de 2010 é de quanto eu tentei cortar o cabelo sozinha com navalha, mas acabei estragando a franja. Já 2011 foi o ano em que eu mais troquei de cor. Também comecei a pintar uns fiapos por baixo da franja.

Em 2012 eu voltei com o roxo por um tempo, depois quis platinar as mechas e passei bastante trabalho. Meu cabelo ficou elástico, tive que cuidar pra caramba e quando eu finalmente cheguei no tom que queria resolvi voltar a ser morena. Me arrependo até hoje, porque o platinado foi uma das cores que eu mais gostei, apesar de ter ficado só um mês com o cabelo dessa cor. Passei 7 meses com a cor natural e depois fiz mechas laterais alaranjadas.

Por fim, 2013 foi o ano em que eu voltei pro roxo, definitivamente. Deixei o cabelo crescer um tempo, tive o cabelo de três cores (o castanho natural com mechas em lilás nas laterais e a nuca roxa), depois cortei super curtinho e aproveitei as mechas loiras por um tempo e no fim do ano tomei coragem pra pintar o cabelo todo de roxo. Como vocês podem ver, a única cor que nunca pintei foi verde, mas também não pretendo por enquanto haha Acho que minha cor é o roxo mesmo, não tem jeito.

Espero que tenham gostado!
Alguém aí já passou por muitas mudanças capilares também?